quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Aritz

São, cinco e trinta e sete da tarde....há seis dias que nao te vejo amor, foi tudo tão rápido, tudo se passou tão rápido, que nao tenho palavras para descrever o que sinto, quando fecho os olhos vejo a tua cara, penso como é que tu te estarás agora a sentir. amor?
A minha vida ficou mais vazia ...e sinto saudades do teu cheiro amor, e das tuas mãos grandes e fortes a agarrar as minhas, a falta de ver o teu sorriso faz-me chorar, e as lágrimas caem-me enquanto escrevo isto...fiquei sozinha outra vez, e tu estás aqui tão perto, mesmo aqui ao lado, e eu não posso dormir contigo esta noite na cama, amor...
Eu sei que chegava sempre tarde á cama, e tu queixavas- te disso, não estava habituada a dormir com ninguém, agora habituaste-me, amor, e tu foste-te embora....

Quero te ver amor, tenho um peso no coração e cada dia que passa é uma eternidade, só vejo a hora de te poder abraçar, quero sentir o teu cheiro outra vez, esfregar as mãos no teu cabelo e beijar- te os lábios... beijar.te eternamente, pensar que tudo foi um mau sonho, e que podemos estar juntos e ser livres outra vez amor....

Sete meses passaram, passaram rápido, passaram tão rápido, porque foi bom, tudo o que é bom passa rápido, e nós não nos damos conta disso...e vivemos os momentos bons, como se fossem banais,
Vem tocar á campainha amor, eu estou aqui em casa sozinha à tua espera, mas sei que não vais aparecer!
Nos éramos tão felizes amor, mas alguém nos roubou a felicidade...
Agora só nos resta esperar...  


Sem comentários:

Enviar um comentário